Cidades da região noroeste paulista confirmam cinco casos positivos de sarampo – G1

Três cidades da região noroeste paulista confirmaram nesta terça-feira (15) cinco novos casos positivos de sarampo registrados em 2019.

Em Araçatuba (SP), duas crianças, moradoras do bairro Jardim TV, foram diagnosticadas com a doença. De acordo com a prefeitura, uma ação de bloqueio já foi realizada na região enquanto os casos ainda eram suspeitos. Ao todo, o município possuí cinco registros positivos e um importado de outra cidade.

Em São José do Rio Preto (SP), a Secretaria de Saúde também divulgou mais dois casos positivos de sarampo. Os pacientes são dois homens, com faixa etária entre 20 e 29 anos, sem histórico de vacinação. Com as novas confirmações, a cidade tem 45 casos casos da doença.

Já em Catanduva (SP), mais um caso positivo de sarampo foi confirmado em um jovem de 26 anos. De acordo com a Secretaria de Saúde, o número de registros positivos continua sendo o mesmo divulgado no balanço anterior, já que houve uma reclassificação de notificações dos casos na cidade.

A Campanha Nacional de Vacinação está sendo realizada desde a semana passada em cidades da região noroeste paulista.

De acordo com o Ministério da Saúde, a primeira etapa visa vacinar 95 % das crianças a partir de seis meses e com menos de 5 anos.

A data para os pais levarem os filhos nos postos de saúdes termina no dia 25 de outubro, sendo que o “Dia D” é realizado no dia 19 do mesmo mês.

A segunda etapa da campanha, focada em jovens de 20 e 39 anos, será realizada entre os dias 18 e 30 de novembro.

Quem está na dúvida se precisa tomar a vacina ou não deve comparecer aos postos de saúde com a carteirinha para que um profissional verifique a necessidade de aplicação da dose.

O calendário nacional de vacinação prevê a aplicação da tríplice viral aos 12 meses e também aos 15 meses para reforço da imunização com a tetraviral, que protege também contra varicela.

Neste ano, os bebês com menos de 12 meses também devem receber a chamada “dose zero”, que não é contabilizada no calendário.

A vacina é contraindicada para crianças com menos de 6 meses. A recomendação para os pais e responsáveis é evitar exposição a aglomerações, manter higienização adequada e ventilação adequada de ambientes.

Se a criança começar a apresentar manchas vermelhas pelo corpo, febre, coriza, conjuntivite e manchas brancas na mucosa bucal, os pais devem procurar imediatamente um profissional.

Be First to Comment

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.